DINIZ NÃO PODE CONTINUAR…

Blog Tricolor

Torcedor Tricolor On The Rock

 

O São Paulo ganhou a sua classificação para a Libertadores graças ao (ironia do destino) Fortaleza de Rogério Ceni que ganhou do Goiás que era a mais séria ameaça ao time do Morumbi com uma grande campanha no segundo turno.

O grande problema é que o tricolor conseguiu proporcionar ao torcedor mais um vexame desta vez levando uma piaba do Grêmio no Sul. Juntando-se as derrotas para: Palmeiras, Cruzeiro de Abel Braga, Fluminense de Marcão e Athlético-PR dentro de casa só confirmaram a impressão que tive quando Fernando Diniz assumiu a equipe, de que não era técnico a altura do São Paulo.

 

 

Fernando Diniz chegou ao Morumbi, graças ao pedido de alguns líderes do elenco, já que a diretoria tinha a intenção de ficar com Wagner Mancini até o fim da temporada, o treinador adorado pela mídia, graças aos seus conceitos “revolucionários”, chegou ao Morumbi sob a pecha de “gênio” incompreendido e com totais deméritos de ter deixado Fluminense e Athlético-PR na zona de rebaixamento com um pífio aproveitamento de 26%.

O treinador sim se revelou fraquíssimo no comando da equipe e tem deixado as maiores contratações do time, Pato e Hernanes no banco de reservas em nome de colocar para jogar jogadores fraquíssimos como Raniel, cujo investimento de 23 milhões não se justifica.

Tudo bem que Pato, principalmente, chegou fora de forma e com sérios problemas físicos da China, porém é um jogador que pode em uma única jogada, fazer algo diferente, pois já mostrou isso no passado e não desaprendeu na arte de jogar bola.

Em todos os vexames que o São Paulo passou na temporada, principalmente na derrota humilhante na Arena do Grêmio ontem e no clássico contra o Palmeiras, a característica do time foi: a da apatia, do conformismo pela derrota, o do medo em chutar para o gol; jogadores que chegaram ao Morumbi, considerados promissores como Pablo, tropeçam na bola, impressionante como o atacante está fora de forma.

Além das escolhas equivocadas Diniz bancou escolhas desastrosas na equipe, a volta de Jucilei que ganha mais de R$ 800.000 reais, tornou o meio campo da equipe, um setor antes até seguro na marcação, um desastre em campo… a defesa antes era o porto seguro da equipe, que não fazia gols, mas também não tomava, virou uma avenida, na partida contra o Grêmio o placar de 3×0 só não foi maior porque o time do sul tirou o pé.

Ontem na entrevista coletiva Diniz cometeu vários desatinos que mostram que não tem a menor condição de dirigir a equipe, falar que em oito meses, o time estaria jogando melhor que o Fluminense foi um insulto ao do torcedor que está cansado de ver tantos vexames, um futebol confuso que se baseia numa posse de bola nada efetiva e que continua fazendo com que o time não chute a gol, na partida contra o Grêmio, o primeiro a arriscar alguma coisa foi o zagueiro Bruno Alves que aliás parece ser o único que demonstra alguma indignação com a ruindade técnica do time.

Raí parece que vê uma outra equipe em campo, dá-se a impressão que o dirigente que está comprometendo o seu passado como jogador, pois é um desastre como dirigente bancando um técnico que está fracassando na equipe e mantendo o péssimo futebol da equipe na temporada.

Ganhar uma classificação dada por Rogério Ceni não parece o melhor dos mundos para o time comandado por Diniz que é um projeto de técnico, jamais alguém com panca pra comandar um clube que precisa de um nome forte e decisivo para impor respeito fora de campo e Aguirre que foi enxotado foi o nome que mais se aproximou deste perfil iniciando uma preparação que foi um desastre o ano todo com o vexame da pré-libertadores.

Existem jogadores que estão jogando somente com o nome como Daniel Alves que até aqui teve pouquíssimas partidas que justificam tamanho investimento em seu nome, dá a impressão que o lateral, agora meia, não compreendeu o momento que o amado clube brasileiro está vivendo onde uma cobrança por títulos é muito maior em um clube que deixou o protagonismo de lado há uma década.

Enfim, Diniz parece ter medo de cobrar Dani que joga descompromissadamente e não para garantir os resultados que o São Paulo precisa.

Por fim é preciso dizer que o erro de se ter trazido Diniz deve ser rapidamente consertado, o São Paulo é um clube que não pode ser um laboratório de apostas pra ver se algo vai dar certo, o momento de se pensar num perfil de time vencedor é o mais urgente  é ter um técnico renomado e vencedor.

O Palmeiras por muito menos demitiu Mano Menezes… Diniz não aconteceu e dificilmente vai acontecer no comando do São Paulo. Com tantas medidas desastrosas, Diniz se consolida como um dos piores técnicos que já passaram pelo tricolor e ainda vai precisar caminhar muito tempo e por muitos clubes pra se pensar em ser um técnico de verdade, ser discípulo de Guardiola nas palavras é muito fácil, escantear jogadores protagonistas que amam o SP como Pato e Hernanes é um crime que não se pode permitir.

 

#ForaDiniz !

 

Grande Abraço a Todos!

Até a próxima semana!

 

Siga-me nas redes sociais:

Twitter: @fernandocruz37

Instagram: fercione