ELEIÇÕES: HORA DO SÃO PAULO VENCER!

Torcedor Tricolor on The Rock

Acontece hoje no Morumbi um dos capítulos mais importantes do ano são-paulino: as eleições que terão a disputa entre  Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, com quase 79 anos e José Eduardo Mesquita Pimenta, ex-Presidente do clube entre 1990 e 1994, duas figuras que representam a falta de renovação e de novos nomes para a disputa das eleições, Leco representa o mais do mesmo de JJ, vou aqui reproduzir o que falei sobre Leco em Outubro de 2016 neste mesmo espaço do Tricolor on The Rock

         “Leco vai disputar novamente as eleições em Abril de 2017, é um mais do mesmo de JJ, um presidente indeciso, vacilante em suas decisões que não fez nada contra a vergonhosa invasão do CT da Barra Funda em Agosto (de 2016), que sempre teve muitas decisões equivocadas no futebol, claro e evidente que este colunista não enxerga grandes possibilidades de títulos para 2017, talvez um elenco montado por MAC que não disse ainda a que veio na diretoria de futebol, que chegou como bombeiro possa ser bem melhor do que este péssimo elenco de 2016, mas com Leco que parece um político não dá pra esperar grandes sonhos, grandes conquistas, Leco tem muito papo e muito pouca ação, sua presidência no São Paulo é muito inexpressiva, um presidente que pensa em como se manter no poder e não no sofrimento da coletividade São Paulina em mais de 8 anos sem títulos de expressão, não merece se manter no poder e não pode despertar nenhuma possibilidade de futuro melhor para o mais querido.”

 

           Pouca coisa mudou desde que escrevi o texto acima, Leco tentou ganhar a simpatia da torcida com uma grande contratação (Lucas Pratto), faz-se presente em redes sociais onde interage com torcedores, inclusive com situações bem curiosas como com nossa amiga Pam Michelon, mas a verdade é uma só, Leco teve muito papo e pouca ação, sem ser Ceni e algumas contratações pontuais, pouca coisa mudou na estrutura do futebol tricolor onde os mesmos problemas persistem há anos, a precária condição física onde o time morre no segundo tempo, sucessivas contusões (a última foi a torção do tornozelo de Araruna), preparação de goleiros precária, além da falta de um fisiologista decente, são problemas que parecem pequenos mas que comprometem e dificultam conquistas de títulos, sem contar alguns jogadores que parecem ser condenados a serem coadjuvantes como: Thiago Mendes e Cicero, esboços de jogadores.

         Jose Eduardo Mesquita Pimenta tem um passado glorioso de títulos, foi o responsável pela vinda de Telê Santana e de uma época gloriosa e de conquistas de Libertadores, Brasileiro, Mundial e Paulista, é inegável o conhecimento de futebol, Fernando Casal de Rey e Khalef João Francisco em termos de montagem de elenco, porém Pimenta teve uma história mal esclarecida onde foi acusado de receber comissão de um empresário que ocasionou sua expulsão do Conselho, dois anos depois técnicos da Unicamp mostraram manipulação de falas e Pimenta voltou ao Conselho Administrativo, o grande problema além de Pimenta ter histórias mal contadas, são os nomes que o apoiam: Aidar, Abílio Diniz, Alex Bourgeois, o São Paulo tem em suas fileiras do conselho nomes jovens e que podem facilmente assumir este cargo de presidência com muita competência, só pra citar alguns: José Itagiba Junior, Vinicius Pinotti, nomes que facilmente poderiam assumir cargos diretivos como uma presidência.

             É preciso renovação de nomes, de idéias, particularmente não aprovo nenhum dos dois candidatos, tanto que não citei este assunto em nenhuma das colunas deste ano, creio que o São Paulo pode e merece muito mais do que estes nomes, principalmente na direção de futebol, onde somente Vinicius Pinotti  tem feito um grande trabalho no marketing, mas é preciso muito mais, pessoas e idéias novas, que irão revolucionar a administração do mais querido, a cada três anos assistimos aos mesmos nomes e o que vemos são quase Oito anos sem nenhum título de expressão, trocas constantes de técnicos (inclusive setores menos racionais da torcida nas redes sociais vem pedindo a cabeça de Rogério, mesmo com três meses de trabalho e cinco derrotas) além do clube estar atrasado profissionalmente em relação a alguns clubes brasileiros como: Flamengo, Palmeiras, uma roda de equívocos e isto sim passa pela presidência.

             Um passo importante foi dado é a aprovação do novo estatuto: com isso estas eleições de hoje, são as últimas a serem em Abril, as demais serão realizadas na segunda quinzena de Novembro, creio que Abril é uma data bastante ruim pois o planejamento do time fica bastante comprometido, a vida do clube vai voltar ao normal a partir de amanhã onde serão resolvidas várias questões: patrocínio, contratações (pois o time de Ceni com as ameaças de ser eliminado no Paulista e na Copa do Brasil, mostrou que sofre com a falta de elenco), sem dúvida Abril não é o momento de se realizar eleições o clube não pode ser refém de eleições nesta data.

        O que quero pedir sinceramente é pra quem vencer: que o clube saia vencedor desta vez, não vai ser fácil aguentar três anos apenas pra satisfazer egos de dirigentes que mais estão pensando em si no poder que vão ter no clube do que no bem do clube, o São Paulo precisa voltar a ser grande, vencedor, deixar de ser um clube que mais é mal falado por seus dirigentes do que por suas conquistas, os diretores remunerados poderão garantir um profissionalismo que muitas vezes falta e muito a direção do São Paulo.

        Vamos torcer que este novo período mesmo não aprovando nenhum dos dois candidatos, seja um pouco mais alegre do que vimos nestes últimos anos, mesmo com continuidade de poder com qualquer um candidatos que sejam eleitos.

Grande Abraço a Todos!

Até a Semana Que Vem!

Siga-me no Twitter ali discutimos,debatemos idéias e fazemos amizades: @fernandocruz37

Siga-me no Instagram: fercione