ESPECIAL – MORUMBI DO CERRADO!

 

Saudações, Nação do Morumbi!

Estávamos esperando o São Paulo FC em Goiânia há dois anos. Eu e cada um dos torcedores que pintamos o Serra Dourada de vermelho, branco e preto. O último jogo do Clube da Fé na “terra do pequi” tinha sido aquele 0x1 contra o Goiás, em 2015, golaço do Rogério (Neymar do Nordeste *?*). Também estive presente nesta partida, responsável por carimbar nosso passaporte para a Libertadores 2016.

Aqui ainda são 14h17 e o relógio parece estar parado. A tentativa é de canalizar toda esta ansiedade para este texto. Tentarei. Mas tem hora que parece faltar o ar. E quanto mais me surpreendo com tamanho sentimento, mais tenho pena daqueles que preferem não se render ao futebol. Qual outra manifestação cultural pode deixar seus apreciadores reféns de sentimentos tão puros e intensos? Como explicar à estes infelizes o que sentimos, com a mesma paixão que sentimos? Que nos desculpem. Somos privilegiados.

O relógio ainda marca 14h21.

Agora visualizo o estádio. As bandeiras, a torcida são-paulina, o foguetório e os gritos extremamente devotos ao gigante São Paulo FC. Lá encontrarei amigos tricolores que vieram de São Paulo, e ano que vem eles me encontrarão lá no Morumbi.

Os são-paulinos de fora do estado de São Paulo sabem bem do que falo. Não é fácil ir atrás do time. Raras são as vezes em que o Tricolor vem até nós – aqui, no máximo uma vez ao ano.

É por isso que o tempo não passa.

É também por isso que meu coração tá quase saindo pela boca.

É uma mistura poderosa de amor e ansiedade.

Escrevo pra vocês vestida o manto e enrolada na bandeira que carrega nosso escudo. Escudo, aliás, que se materializa como único símbolo capaz de universalizar o sentimento são-paulino de dor, de amor e de orgulho de 18 milhões de pessoas.

15h00. Minha carona chegou!

Agora são 15h30 e já estamos aqui nas redondezas do estádio. Mais precisamente, num pequeno quiosque, batendo papo e tomando umas brejas com os amigos que vieram de São Paulo: Sol, Vagner e Nando. Um dos prazeres da universalização do sentimento são-paulino com certeza envolve esta experiência de receber e ser recebido em todo canto do Brasil. Tamo junto!

 

 

 

 

 

Conhecidos pessoalmente, ideias devidamente trocadas e chopp gelado goela abaixo, bora pro Serra!

Tem são-paulino demais aqui. Mas muito mesmo! O jogo só não teve mais público devido aos altos valores dos ingressos (80 reais arquibancada e 100 reais cadeira). Mesmo assim, tava lindo de se ver! É lindo o meu São Paulo contagiando e sacudindo essa cidade!

Momento de abertura dos portões do Serra Dourada. À esquerda, a Torcida Independente carregando o bandeirão do M1TO.

Mais 3 pontos!

Esse é meu primo e parceiro de arquibancada! Aliás, o São Paulo FC nunca perdeu um jogo em que ele e eu assistimos pela televisão, na minha casa! E entre eles, esse ano, tiveram jogos complicadíssimos: Botafogo (3×4), Cruzeiro (2×3), Santos (2×1)… Pé quente!

Já dentro do estádio, o que se via era o preenchimento de cada canto destinado aos são-paulinos. E a festa foi bonita! Foram 90 minutos + acréscimos de incentivo incondicional!

 

Por Deus, quando o Hernanes fez o gol o estádio PULSAVA! É sim o Morumbi do Cerrado!

Foi demais! Obrigada ao time pela entrega, por permitir nosso apoio é se agarrar à ele! Que esta relação sempre se cumpra, essa é a magia do futebol.

Mais 3 pontos pra se livrar dessa temporada, mais um dia daqueles que serão contados para as próximas gerações. Mais uma vez o São Paulo FC nos prova que não é só um jogo.

Ao término da partida a luz do Serra foi-se embora! Aí tomamos de conta, foi aí que provamos pra todo mundo que faça chuva ou faça sol, seja na luz ou na escuridão, dentro ou fora do Morumbi, que estamos contigo, São Paulo FC! Tem que respeitar essa torcida! A nossa briga no campeonato nacional não pode ser contra o rebaixamento!

E se a diretoria tivesse ao menos metade da grandeza, da dignidade da nossa torcida, não estaríamos nesse jejum de títulos há tantos anos. O que falta nos bastidores é esse sentimento que fez o Serra Dourada tremer, que fez o São Paulo FC permanecer na primeira divisão.

Por aqui continuamos na torcida. Aprendendo a sofrer, acompanhando o Tricolor onde ele estiver, sonhando com títulos, mas, principalmente, vivendo desse amor! Como eu te amo demais!

Avante, meu Tricolor!

Twitter e Instagram: @VicktoriaMeira