NÃO É A HORA DE JARDINE.

Não é a hora de Jardine…

 

Torcedor Tricolor on The Rock

 

Visando diminuir a apatia do time, o São Paulo demitiu o desgastado técnico Diego Aguirre, uma alteração que poderia dar um choque de animo no time, já que o tricolor buscava ainda uma classificação a fase de grupo da Copa Libertadores. Assim Aguirre foi substituído pelo então auxiliar André Jardine, o auxiliar assumiu e a campanha do São Paulo foi ridícula nos cinco jogos finais: uma vitória, dois empates e duas derrotas. Desta forma o São Paulo encerrou de forma melancólica a sua participação no Campeonato Brasileiro e levanta muita dúvida sobre o que o torcedor pode esperar na temporada 2019.

O tricolor que apresentava um futebol pífio passou a apresentar um futebol lamentável, com os jogadores fazendo partidas para esquecer e dando seguidos vexames em campo. O vexame final foi no último domingo contra a Chapecoense onde o São Paulo andou em campo, fica claro que a efetivação de Jardine foi precipitada, sendo que o diretor de futebol Raí não demonstra muita convicção no que quer de fato. Com um elenco tão problemático e com jogadores desinteressados não é o ideal a nomeação de um técnico que não experiência com trabalho profissional como é o caso de Jardine.

Para um time que vai disputar uma pré-libertadores o fundamental seria a escolha de um técnico experiente e esse não é o caso de Jardine, que só disputou o torneio com o sub-20, o nível técnico dos garotos é muito diferente do profissional e a exigência e pressão menor. Com a relação a competência técnica de Jardine não há contestação, mas será que os jogadores tão mimados e problemáticos do São Paulo comprariam as idéias do técnico tricolor? Dá-se a impressão que o técnico só tem a missão de vender os garotos da base de Cotia. Penso que numa montagem de time não precisa haver onze craques, mas referências nos principais setores do campo, uns quatro ou cinco jogadores bastante rodados, com uns carregadores de piano e sim os garotos da base que tem muito potencial e precisam ser aproveitados.

Voltando a falar de Jardine, o péssimo e medonho futebol apresentado pelo São Paulo no fim do Brasileirão 2018, me faz pensar que o aproveitamento do técnico multi campeão da base não pode acontecer agora, assim um técnico dono do vestiário seria fundamental com jogadores que se acham maiores que o clube, dá-se a impressão que o São Paulo virou uma casa da mãe joana, onde os jogadores mandam mais que os diretores, assim vejo que o tricolor precisa sem dúvida realizar uma faxina geral no seu elenco, onde existem jogadores do nível de Paraná, Goiás e não são da grandeza e do nível que o time precisa, tenho certeza de uma coisa, o São Paulo está no caminho errado contratando Leo Pelé e não será Jardine, o perfil vencedor que fará o São Paulo voltar a ganhar títulos em 2019, não é o momento de Jardine no tricolor.

Grande abraço a todos!

Até a semana que vem!

 

Siga-me nas redes sociais:

Twitter:@fernandocruz37

Instagram: fercione

Sobre Fernando Cruz 143 Artigos
Fernando Pereira,42 anos,técnico contábil,formado em administração de empresa,passou pelo blog Isto é SPFC,torcedor do tricolor do Morumbi e rockeiro desde sempre!