NE ME QUITTE PAS – EUROCOPA

Especiais

FutebolInter

 

Amigos do Tricolor On The Rock,

Hoje a missão é complicada, pois teremos que substituir a Priscila Ruiz nessa semana… Missão difícil, mas vamos em frente…

Para darmos continuidade a essa deliciosa viagem, vamos traçar um parâmetro entre amor, paixão e futebol.

E como sabemos, na vida podemos ter várias paixões, mas apenas um amor e, para alguns a Euro é esse grande amor, que muitos desejam, flertam, mas como tudo aquilo que tem magnitude, para conquistá-la exige planejamento, estratégia, esforço.

Mas, como conquistar esse amor? Simples, com todas as ferramentas que o futebol dispõe, técnica, tática, gana, determinação, competência. Quem conseguir alinhar tudo isso conquistará esse amor.

A Euro, essa garota dourada e brilhante, é almejada por 16 seleções candidatas e apenas uma conseguirá alcança-la. Para sabermos quem será, batalhas foram travadas.

Hoje falaremos desses 16 candidatos que se enfrentaram em 8 combates.

A primeira batalha foi entre Suíça x Polônia, Kuba abriu o placar para o poloneses que tentaram valorizar a posse de bola, mas acabaram sofrendo uma enorme pressão dos suíços com direito a defesas milagrosas de Fabianski, que não conseguiu evitar um dos gols mais belo dessa Euro, marcado por Shaquiri em um voleio sensacional, e assim o jogo foi para as penalidades, onde os poloneses demonstraram mais competência e venceram por 5 x 4.

Na batalha entre Gales e Irlanda do Norte, um jogo sem muitas emoções, em uma jogada de Bale, o defensor irlandês jogou contra a própria rede, a melhor parte desse jogo foi a comemoração de Bale com sua filha.

Croácia x Portugal fizeram o pior jogo do campeonato até aqui, que só foi decidido nos minutos finais da prorrogação com um gol de Quaresma qualificando os lusos à próxima fase.

França x Irlanda, os donos da casa tomaram um susto logo no primeiro minuto de jogo, mas como é superior tecnicamente conseguiu a virada com 2 gols de Griezmann seguindo assim na disputa.

27233253503-32e0089f2f-o-8105240897.jpg (700×377)

Alemanha x Eslováquia, os alemães dominaram o jogo com um futebol envolvente e de uma ofensividade de encher os olhos, coisa linda de se ver, seguem fortíssimos na disputa.

Bélgica x Hungria, enfim os belgas colocaram seus talentos em prática e passou com extrema facilidade.

Que a Itália tem a camisa pesada, isso é inquestionável. E que quando se trata da Squadra Azzurra, a máxima prevalece, pois quando nada se espera, muito acontece.

A vitória da Itália sobre a Espanha legitimou um time bem estruturado que foi excessivamente cornetado desde a sua convocação e que sim, agora enfrentará a Alemanha de igual para igual.

Quanto à Espanha, podemos afirmar que perdeu para si própria, para a arrogância de um técnico ultrapassado que insistiu em um esquema, para o qual não há mais recursos que respondam à altura. Que o choque de realidade traga novos ares para a geração que está vindo.

Inglaterra x Islândia : Brexit

Quanto à partida Inglaterra e Islândia, acompanhamos o embate entre o sonho e a realidade.

O sonho de uma equipe disciplinada, na qual, cada um sabe muito bem o que fazer com o papel que lhe foi atribuído. E a realidade de uma equipe que convive com uma mística derrotista impossível de não se comentar.

O English Team ensaiou a vitória. Roy Hodgson até se empenhou em armar o time com as melhores peças que tinha à mão. Mas, o fator emocional, como tem sido a tônica nos times ingleses, deu as caras novamente. A verdade é que o time da Inglaterra não é o Leicester.

Dessas batalhas restaram 8 candidatos para conquistar esse grande amor, mas isso quem contará para vocês será a Pri Ruiz.

Ficamos por aqui, mas antes vamos nos solidarizar com esses corajosos que se apaixonaram e infelizmente ficaram pelo caminho, para esses deixamos essa música.

Agradecemos pela companhia nessa aventura cheia de emoção, paixão e muito futebol!

Até a próxima!