NO ONZE CONTRA ONZE SOU MAIS SPFC

Sem categoria Tricolor

 

Para ser sincero preferi não ver o jogo contra o Corinthians. Da minha cidade até São Paulo são quatro horas de carro. Resolvi sair às 15:00 para ouvir ao jogo pelo rádio. Não é superstição nem medo. O fato é que me irrita demais a forma de como a arbitragem vem favorecendo o time de Itaquera.

Torcedores passionais como eu tendem a sofrer até mais do que o futebol, como entretenimento, deveria manifestar em nossas vidas. Ano passado no jogo do segundo turno pelo Brasileirão fomos roubados de maneira escandalosa. Esse ano também tivemos erros crassos no primeiro clássico.

Torcedores  passionais como eu, ainda acreditam na teoria da conspiração onde existe uma vontade imensa da imprensa e também da CBF de espanholizar nosso futebol. Nessa teoria, Flamengo e Corinthians serão os protagonistas do campeonatos se alternando como campeões. Restando aos demais clubes o papel de coadjuvantes.

Para nós passionais tri campeões mundiais, acostumados com chegadas espetaculares em finais e brigando sempre na ponta, esses anos como meros coadjuvantes não nos agradam.

Ver árbitros não marcar recuadas de bolas com os pés para o goleiro, ignorar pênaltis claros, marcar impedimentos inexistentes contra o SPFC, não me parecem simples erros. É tudo parte de um plano para nos apequenarem cada vez mais.

Ouvir a narração do gol de Nenê, após arrancada cinematográfica de Trellez, foi mais emocionante ainda. Ulisses Costa, da Bandeirinthians, narra a cores o jogo. É muito bom ouvir um Corinthiano gritando “Gooooooooool do São Paaaaaaaaulo” a plenos pulmões. Realmente é uma experiência única.

Ainda não me iludo. Esse resultado foi fantástico para um time e torcida tão sofrida, mas isso não quer dizer que a Teoria da Espanholização acabou. Quarta Feira na Arena Lava Jato, nosso time pode ser prejudicado sem nenhuma piedade. Pois no campo, no onze contra onze, nossa vontade e raça é muito superior.

Boa semana a todos!

Menos ao Novorizontino

Siga no twitter: @ZeLuiz_SP