OS PROBLEMAS DE DORIVAL…

 

Salve nação tricolor.

Ontem o São Paulo recebeu a equipe do CRB no Morumbi em partida válida pela terceira rodada da Copa do Brasil (primeiro jogo) e venceu com extrema facilidade, 2 a 0 com direito a penalidade perdida por Cueva e domínio total da partida. Dorival montou o time como gosta, pontas abertos, volantes adiantados (Hudson quase um meia), um meia na criação e um centroavante que se movimenta muito; e o São Paulo (levando-se em conta a qualidade ou falta dela do adversário), mostrou um futebol que, com o devido treinamento e entrosamento, tem tudo para dar certo.

Dorival mandou a campo a seguinte formação: Jean; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Reinaldo; Petros, Hudson e Cueva; Marcos Guilherme, Brenner e Valdivia. O time se encaixou, (mais uma vez levando-se em conta o adversário ser fraco), e na minha opinião os responsáveis por esse “encaixe” foram: Hudson, Valdivia e Brenner que trouxeram ao time a dinâmica, velocidade e a movimentação que faltava. Dorival, em teoria, achou o time e a forma de jogar.

Mas meu post hoje tem outro foco: Os problemas de Dorival… Veja que o time de Dorival jogou bem, mas sem Nenê, Diego Souza e Trellez; se considerarmos que Jean só jogou porque Sidão não tinha condições e Anderson Martins é reserva, logo, podemos concluir que dos reforços que chegaram para 2018 apenas os conhecidos Hudson e Reinaldo jogam no time ideal de Dorival? Cedo para dizer… Mas o fato objetivo é: com a chegada de alguns medalhões Dorival Jr se viu obrigado a escala-los e assim atrasou a montagem do time que considera ideal.

Ontem já houve quem colocasse em dúvida as contratações Raí, mas eu gostaria de salientar que: Nenê, Diego Souza e Trellez jogam em qualquer equipe do futebol brasileiro e como titular; foram contratados para dar a Dorival alternativas táticas, o problema é que tudo aconteceu muito rápido e imaginem a situação: Dorival não tinha ainda um time pronto, não existia um esquema de jogo; como fazer mudanças táticas em um sistema que não existe?

Penso que Dorival deve seguir suas convicções e montar o time como gosta, treinar e ter esse time como base; mas como nem todos os adversários serão o CRB, alguns serão muito mais qualificados; Dorival precisa saber que Raí deu a ele mais pelo menos cinco titulares, que treine alternativas táticas para utilizar esses jogadores e não só isso, que adaptem esses titulares ao time; pois Cueva jogará na seleção do Peru e provavelmente não volta depois da Copa, que Brenner joga pela seleção, em breve estaremos disputando Brasileiro, Copa do Brasil e Sul-americana, haverá contusões e cartões e vai se sobressair quem tiver reposição a altura e, graças as contratações de Raí, Dorival tem para quase todas as posições, em alguns casos mais de uma.

Um abraço aos amigos e fiquem bem.

Siga no twitter: guine_spfc

Sobre Vagner Castro 410 Artigos
Vagner Castro, 46 anos, agente de viagens e idealizador/fundador do Tricolor On The Rock após passar por blogs como Lance Activo, Força Tricolor e Isto é SPFC. #AquiÉSãoPaulo SEMPRE.