PARA VOLTAR A SER SÃO PAULO, POR MIKAELA PEREIRA

 

No final de 2013, após o até então pior ano da história do SPFC, o Tricolor On The Rock fez uma série de entrevistas com os são-paulinos mais influentes segundo nossa e equipe. Essa série se chamou: “Meu Tricolor em 2014″.

Pois bem, estamos aqui mais uma vez, após um ano em que mais uma vez o clube esteve perto de cair para a série B e a única coisa que o torcedor tricolor pode “comemorar” é o famoso: Time Grande Não Cai. Mais uma vez vamos fazer uma série de entrevistas, mais uma vez vamos convocar os tricolores para debater nosso SPFC em busca de sugestões de quem ama o clube. E alguém ama mais que o torcedor? Não.

A entrevistada de hoje é a Mikaela Pereira, vamos às perguntas:

TOTR: Quem foi o grande responsável pelo péssimo ano do Tricolor e por quê?

 

Mikaela: A diretoria, não somente a atual como as que antecederam são grandes responsáveis. O São Paulo a anos não tem um planejamento, é uma constante troca de técnicos e elenco que faz com quem o time nunca engrene e passe por momentos ruins como no ano de 2017. Outro ponto importante é a falta de profissionalismo em alguns setores e cargos importantes dado à base da amizade e troca de favores.

TOTR: Qual o principal motivo para o SPFC estar nessa situação? Elenco caro, bons treinadores, mas que; desde 2013 com exceção ao bom trabalho de 2014, vem colecionando fracassos e flertando com a segunda divisão?

 

Mikaela: A falta de planejamento. O time pode ir bem em 1 ano mas depois troca o elenco, o técnico, e o trabalho precisa começar do zero podendo não dar certo, e isso vem ocorrendo com frequência no São Paulo. A casa 6 meses é um time diferente e até mesmo técnico diferente, não tem continuidade alguma.

TOTR: Rogério Ceni iniciou o ano com técnico do SPFC, mas não suportou as eliminações no Paulista, Copa do Brasil, Sul-americana e o Z4 no Brasileiro; você acha que era a hora de Ceni? Como analisa o trabalho dele no comando tricolor?

 

Mikaela: Não era a hora de Ceni, ele tinha que ter se preparado melhor. Assumiu muito precocemente um cargo de extrema importância em um clube e não conseguiu suportar adversidades. Levando também em consideração, o fato do planejamento ter se desfeito, com a venda de alguns jogadores importante no elenco pra ele.

 

TOTR: Para alguns torcedores um dos erros da direção é a constante mudança de treinadores, você concorda com essa afirmação? Sobre Dorival, você acha que ele deve ser mantido ou deve sair? Se sair, quem você contrataria?

 

Mikaela: Sem duvidas nenhuma a troca de treinadores é um dos fatores que vem prejudicando o clube, a falta de filosofia nos trabalhos e tudo mais. O time pode passar de ofensivo com um técnico pra defensivo com outro, gerando conflito e prejudicando os jogadores. Todo trabalho precisa de tempo para se desenvolver e de continuidade. Dorival é um ótimo técnico, que pegou o São Paulo com a corda no pescoço, merece continuidade não só por isso, mas pela qualidade que tem. Com ele 2018 já se inicia um pouco mais sólido.

 

TOTR: O elenco tricolor está entre os mais caros do país e conseguiu apenas a 13ª campanha no Brasileiro além de eliminações no Paulista, Copa do Brasil e Sul-americana; levando em conta que times com orçamentos mais baixos conseguiram resultados importantes, qual você acha que deveria ser a política do São Paulo? Salários altos, jogadores baratos, apostar na base?

Mikaela: Apostar na base mesclando com jogadores bons e experientes deveria ser a aposta do São Paulo. Claro que o time deve ter uma filosofia (independentemente do técnico) e se implantada da base ao profissional, para os garotos não sentirem tanto quando subirem da base.

 

TOTR: Qual o setor ou setores que em sua opinião nosso time mais precisa de reforços?

 

Mikaela: Pra 2018 São Paulo, na minha opinião, precisava de um bom goleiro, lateral direito, um bom meia (pra não depender somente do Cueva) atacantes que saibam marcar gol e rápidos. Precisa também de boas opções pro banco, para quando o técnico precisar fazer substituiçoes.

TOTR: Setores da torcida criticavam muito o trabalho de Pinotti, como você avalia o trabalho dele? Você gostou da troca por Raí?  Qual sua expectativa com relação ao trabalho do ídolo tricolor no comando do futebol?

 

Mikaela: Pinotti era o exemplo claro da falta de profissionalismo em suas áreas, e era claro seu despreparo. Rai, por sua vez conhece o futebol e sabe lidar com atletas, levando em consideração também que estudou para o cargo. Espero que tenha liberdade, apoio e faça um bom trabalho.

TOTR: Existe informações de que a atual administração estaria pagando as dívidas do clube com austeridade e vendendo jogadores, você tem alguma informação nesse sentido? Como você vê essa política? Esse é o caminho certo?

 

O caminho certo, é quitar as dívidas mas nunca esquecendo do futebol. Conquistas de títulos também geram renda, o que faz com quem não precise vender jogadores sempre. Existem formas de fazer com quem o time tenha um bom elenco e de pegar dívidas ao mesmo tempo.

TOTR: Por último, quais as suas expectativas em relação ao time para 2018?

Até o momento estou confiante em 2018, muito pela chegada do Raí e RR, da chegada de alguns atletas e manutenção de outros. Aguardarei todos os anúncios de contratações serem feitos antes de fazer qualquer crítica, é preciso paciência nesse momento.