RAÍ, UMA COMPLETA DECEPÇÃO.

Blog Destaque Tricolor

Torcedor Tricolor on The Rock

 

A notícia parecia promissora, um ídolo, com experiência fora do clube chegando para ser diretor de futebol e se juntando ainda a outros ex-jogadores, cenário para reerguer qualquer time, certo? errado, neste quase um ano e meio, Raí meteu o pé pelas mãos em várias circunstâncias e tem sido uma completa decepção no comando da diretoria do São Paulo.

 

Tudo parecia ir bem com Raí, a correta troca de Dorival por Aguirre, a chegada de alguns bons jogadores, mas um episódio começou a minar a administração Raí: a insubordinação de Nenê que não aceitou ir para o banco e criou um péssimo clima para Aguirre. O resultado é que o São Paulo, líder e campeão do primeiro turno do Brasileirão 2018, afundou no segundo turno e quase não chega a Libertadores 2019.

 

Um elenco rachado, desunido, que se via na frente o lado coletivo e sim de cada jogador, começou a dinamitar o trabalho de Raí. A completa falta de capacidade em lidar com a “rebelião” dos jogadores no vestiário em que estes jogadores deveriam ser afastados: Diego Souza, Reinaldo, Nenê, absolutamente todos pararam de jogar de bola.O resultado é que Aguirre foi demitido e ai foi muito pior para o time.

 

O indeciso e horroroso Leco e Raí resolveram bancar um técnico que não tinha a menor experiencia para lidar com uma equipe profissional. Ao invés de seguirem o caminho óbvio e contratar um técnico com experiência, efetivaram André Jardine que é competente e vencedor mas, longe de estar preparado para enfrentar uma Libertadores. O resultado disso foi um dos maiores vexames da história do SP, a eliminação na Pré-Libertadores para o Talleres da Argentina.

 

Além de não se livrar dos jogadores que deram problema a Aguirre e equipe, Raí contratou de forma tímida para a Pré-Libertadores, vieram: Hernanes, que chegou com um sério problema físico e de ritmo de jogo; Pablo, artilheiro do Athlético-PR no Brasileirão do ano passado, além dos questionáveis Leo Pelé e Igor Vinicius, muito pouco para um time que iria para uma Libertadores.

 

A preparação foi ridícula, o time entrou em campo contra o Talleres como se disputasse uma competição qualquer e após a eliminação Jardine foi demitido. O resultado é que em Fevereiro, o São Paulo escalou como interino Vagner Mancini, que veio para ser coordenador técnico, já que o técnico Cuca depende de liberação de seu cardiologista.

 

O planejamento que era pra ter começado em novembro, está sendo feito agora, as pressas, o São Paulo ainda corre riscos de ficar de fora das próximas fase do Paulistão, o que seria mais um vexame incomensurável para Raí, o perfil de jogadores bons e baratos, definido por Leco, começou a sofrer uma reversão já que Cuca quer jogadores como: Keno, Tche Tchê e Roger Guedes, que são caros, mas como entrará dinheiro vindo das vendas de Militão para o Real Madrid e a possível venda do garoto Antony, a ordem é investir no elenco.

 

A montagem do elenco aliás está sendo conduzida por Cuca, que quer um time a sua cara, tanto que Diego Souza já deixou a equipe e outros correm o risco de sair. O São Paulo foi uma mãe com o glorioso, praticamente cedendo Diego Souza ao Botafogo em comodato em troca de um jogador que pode vir ou não, uma negociação absurda que demonstra que a vinda de Diego já foi bem questionável e sua saída pior ainda.

 

Além disso, um outra coisa chama a atenção, vários jogadores e o coordenador técnico ligados a um mesmo empresário, uma festa que Raí precisa explicar o porque de ter trazido jogadores que sequer estrearam no time como: Biro Biro, além de jogadores extramente ruins como: Willian Farias e Everton Felipe, que com um diretor mais capacitado não deveriam sequer ser cogitados a estarem no elenco tricolor.

 

 

Raí sim como ídolo e jogador será sempre respeitado por mim, responsável por grandes e históricas conquistas do tricolor, quem não lembra daquele Paulista de 1998 em que chegou e deu o título ao São Paulo, ao Brasileirão de 1991, ao Paulistão de 91, a Libertadores e Mundial de 1992, um trabalho brilhante que faz com que seja um dos maiores jogadores da história do São Paulo. Uma coisa é o jogador, mas como dirigente tem sido uma completa decepção, num clube sério já teria saído faz tempo, há muita coisa a explicar e Raí não tem a capacidade de segurar a bronca de um clube que não ganha nenhum título de expressão há dez anos.

 

Grande Abraço a Todos!

Até a Semana Que Vem!

 

Siga-me nas redes sociais

 

Twitter: @fernandocruz37

Instagram; fercione