SÃO PAULO X ARBITRAGEM – PARTE 2

Blog Tricolor

Torcedor tricolor on the rock

 

algum tempo atrás neste mesmo espaço, escrevi um texto que relatava os problemas que o São Paulo andava tendo com os árbitros em geral com marcações de lances ridículas e duvidosas. Infelizmente tempos depois e após de uma vergonhosa arbitragem de Anderson Daronco que praticamente definiu a derrota tricolor contra o Vasco neste domingo no Rio de Janeiro parece que nada mudou.

Como a repetição de um filme de terror proporcionado por uma diretoria fraca nos bastidores, um presidente vaidoso e egocêntrico que só aparece nas piores horas, o São Paulo foi “garfado” e por mais que Cuca não tenha sido feliz nas suas opções técnicas e táticas para o jogo de ontem, a arbitragem definiu o resultado contra o São Paulo.

Neste ano, no Campeonato Brasileiro foi implementado o VAR, uma novidade que surgiu na Copa do Mundo de 2018, a princípio pareceu ser muito animadora no sentido de eliminar injustiças e distorções em lances de jogo .Para quem não sabe ainda, o VAR é uma sala de vídeo onde fica um outro árbitro que junto com outros, também árbitros, revisam lances como: pênaltis, gols, faltas teoricamente eliminando polêmicas.

Infelizmente no Brasil esta ferramenta que poderia ter como resultado arbitragens mais justas e equilibradas, tem feito com que aconteçam absurdos como no jogo de domingo contra o Vasco. No VAR estava o senhor Jean Pierre Gonçalves de Lima e após um lance envolvendo o atacante Raniel que levantou a perna e acertou o volante Richard, foi marcada uma falta; tudo normal um lance que poderia resultar em cartão amarelo por imprudência talvez,  e o jogo seguia; mas o senhor Jean chamou o senhor Daronco e após longos cinco minutos de  paralisação, o arbitro foi convencido a expulsar Raniel. Se não bastasse esta expulsão ridícula já na quarta contra o Athlético Paranaense, o São Paulo foi prejudicado com mais de dez minutos no fim do segundo tempo e um pênalti não marcado em Daniel Alves.

Estaria tudo bem se o São Paulo não tivesse tido lances em que enfrentou adversários desleais que não sofreram o mesmo tipo de punição. O caso mais flagrante é o de Thuler, zagueiro do Flamengo que tirou o atacante Pato de campo e o deixou por quase um mês de fora com uma contusão no pescoço, o zagueiro flamenguista não foi vitima do mesmo rigor de Daronco que se caracteriza sempre por envolver alguma polêmica e alguma situação negativa…

Muitos vão dizer que é choro de perdedor, mas no 11×11 talvez não tivesse havido o desequilíbrio técnico que houve entre São Paulo e Vasco, claro que Raniel na ânsia de disputar o lance fez uma falta desnecessária no adversário, mas volto a dizer que há um critério de arbitragem para o São Paulo e para outros times, para não dizer outra coisa neste texto aqui.

Por fim mais uma vez a diretoria precisa marcar uma posição dura, principalmente contra arbitragens como a do senhor Daronco. Se fosse diretor do São Paulo, jamais permitiria que os jogos do time fossem apitados por estes senhores Daronco e Jean, porque dá a impressão que ou são muito ruins tecnicamente ou entram premeditados a fazer bobagens. Infelizmente parece que a postura “gentil” e pouco confrontadora da presidência Leco permanecerá em detrimento do São Paulo não ser prejudicado por derrotas como a de ontem.

O São Paulo está na briga pelo título do Brasileirão, ganhando sábado pela manhã do Grêmio, empata com o atual líder Flamengo em pontos, o título que parecia ser algo impossível é uma possibilidade real, porém o tricolor vai ter de derrotar outros adversários além dos de campo. O time precisa urgentemente de um bastidor mais forte, a postura gentil da diretoria não combina com as glórias do time e um time campeão se faz sim com um bastidor forte fora de campo, as arbitragens ruins contra o São Paulo são um velho problema que a diretoria precisa começar a resolver.

Grande abraço a todos!

Até a semana que vem!

 

Siga-me nas redes sociais

 

Twitter:@ fernandocruz37

Instagram: fercione