Top 10: Os Dez Melhores Bateristas da História do Rock n’ Roll.

Eaaaaaae pessoal, como vão vocês? Tudo ótimo??
Bem, hoje farei mais uma daquelas matérias que o pessoal está cansado de ver por ai, entretanto, esse post não contém um ranking oficial, essa escala varia de gosto à reconhecimento do músico, pois sabemos muito bem que não é só porque há um baterista atual que toca pra carvalho que faz dele o melhor do mundo. Vamos nessa, Ba Dum…Tsssss…

10°

Joey Jordison – Slipknot

joeyjordison

Pai dos Maggots,  é o baterista da banda Slipknot, o músico vem de uma carreira desde seus 20 anos de idade, atuando como músico em outras bandas e tocando outros instrumentos. O que destaca em Joey, é seu compasso agressivo, chegando a tocar com um pedal quádruplo adaptado ao seus bumbos. Joey representa o número 1 da banda, e sua máscara é de origem asiática.

Tommy Lee – Mötley Crüe

tommylee12

Conhecido por ser um dos bateras pioneiros do Hard Rock de L.A, e do atual estilo Sleazy Roxx, Lee é famoso pelos seus grooves com quebra de tempo e alteração de chimbalno meio da músicas, o que serve de desafio para muitos bateristas que estão começando no ramo.

Rick Allen – Def Leppard

Rick-Allen

Bom, eu o mantive nessa posição, realmente porque há muitos outros que se destacam em outros aspectos, mas, o que falar desse cara?

Começou sua carreira musical muito cedo, aos 15 anos de idade, entrando para a banda Britânica Def Leppard.

Allen se destacava em suas apresentações, sempre usando luvas pretas, tênis, um calção estampado a bandeira da Grã-Bretanha e sua marca era tocar sem camiseta, o que o tornava inconfundível.

Porém, o que mais destacou em Rick Allen foi sua superação e amor pela música. Quando tinha 21 anos, Allen sofreu um acidente de carro, sendo arremessado pra fora do carro, e por ventura seu braço esquerdo ficou preso no cinto de segurança. Allen se recuperou em 1988, e voltou a gravar com a banda, usando uma bateria adaptada, Rick Allen com um único braço faz coisas que muitos bateristas metralhas não fazem com dois.

Vinny Appice – Black Sabbath/Dio

3539555360_2a18d52e86_z

Tendo uma carreira precoce e aparecendo em vídeos com o próprio John Lennon, Vinny Appice teve grande destaque no meio do Heavy Metal, em 1980 entrou para a banda, nada mais nada menos, Black Sabbath, onde gravou três álbuns junto com o vocalista Ronnie James Dio. Vinny era um show ao vivo, era tudo o que faltava comparado as padrões da banda. Quando Dio saiu da banda em 1983, Vinny embarcou junto, e continuou tocando na banda de mesmo nome do músico. Dio.

Após todas essas experiências, Vinny Appice retorna ao Sabbath, e depois ao novo nome da banda, Heaven and Hell. O cara é uma lenda, ainda viva!

Eric Carr – Kiss

Eric Carr 5

O melhor baterista que o Kiss já teve! Após a saída do baterista original, Peter Criss, o Kiss teve que recorrer a outro músico e continuar com o legado, assim entrou Eric Carr, o The Fox, que era conhecido por sua maquiagem de raposa, roupas felpudas e animalísticas. Além de visual, Carr mostrou para que veio, e mostrou um novo Kiss. Com sua pegada mais agressiva, bem mais agressiva do que os fãs estavam acostumados a ouvir, Eric Carr literalmente sumia em seu kit, o qual continha um enorme gongo. Durantes os shows, era inigualável a velocidade em que Eric Carr tocava e cantava, um enorme cabelo encaracolado, um kit monstruoso e uma astúcia incrível definia o músico. Eric Carr morreu em 1991, devido a um câncer no coração. Carr Jam Rules….

Keith Moon – The Who

Baterias-Keith-Moon-isoladas-The-Who

Sair da mesmice, essa foi a diferença de Moon, o Lunático!

Moon saiu do conceito básico e padrão de se tocar bateria, idolatrado assim como o “músico da 1ª colocação”, Moon fazia variações e viradas em seus toms, sua facilidade em tocar com os dois pés também dava uma característica mais agressiva, soando um som muito superior a de um pedal duplo.

Moon ganhou o apelido de Lunático, pois sempre destruía seu kit após shows ou simples apresentações, já chegou até a explodir sua bateria em um programa de auditório. Moon é símbolo, e visto como um dos maiores bateristas da história do Rock n’ Roll. Keith Moon morreu dormindo em 1978, com 32 anos de idade, em consequência de uma overdose causada por uso errado de medicamentos.

Bill Ward – Black Sabbath

Bill_ward

Inovando o estilo de se tocar bateria, Bill Ward fazia coisas que se duvidava, apenas com um bumbo, dois pratos de ataque, dois tons e um chimbal. Quando nada mais restava para um jovem de uma cidade industrial, além de mover numa metalúrgica, Bill mostrou seu interesse pela música, e depois de sair de uma banda com o próprio Tony Iommi, juntos criaram a lendária banda, Black Sabbath.

Com uma ira terrível, descarregada toda em seu kit, Bill não mostrava nem um pingo de piedade, tocando com quickly em seu bumbo, efeito que dava o som de pedal duplo. Bill se destacou tamnbém em sua banda solo.

O cara é um monstro!

Neil Peart – Rush

C_Neil 0206

Esse é outro que não economiza no seu kit, Neil Peart adora estar rodeado de pratos e tons.

Se essa ranking gfosse oficial, Neil Peart seria estaria como o melhor do mundo, mas como é pessoal e eu não sou a Rolling “Fuck” Stones, mantive o poderoso Peart em 3° lugar.

Ele é a prova viva de que se pode ser superior ao seu ídolo, basta querer. Neil começou a tocar bateria sendo inspirado  por  Keith Moon e John Bonham, porém, com o passar dos tempos e hoje podemos notar a pegada forte de Jazz que as músicas tem, com quebras de tempos, viradas quase em todos os versos, cada linha de bateria parece ser algo individual. Mas como ele mereceu essa colocação? Além de ser altamente um dos melhores bateristas da terra, Neil Peart é o principal compositor da banda Rush, junto com Geddy Lee e Alex Lifeson, misturando temáticas filosóficas e fictícias em suas letras.

Tommy Aldridge – Whitesnake

00020854

Sim, o prórpio!

O que falar de um cara que aprendeu a fazer tudo que fez sozinho? Tommy Aldridge é uma das principais estrelas vivas que sentam no banco da bateria. Além de ser monstruosamente poderoso, Tommy inovou e foi um dos primeiros a usar o famoso estilo de dois bumbos. Tommy se mostrou altamente capaz de ser uma estrela, ja foi baterista de Ozzy Osbourne, Thin Lizzy e do Whitesnake, no qual atua hoje em dia. Sua carisma e astucia, fez com que tivesse um estilo único de tocar, além de ser famoso por fazer seu solo de bateria irado, depois jogar as baquetas, e tocar somente com as mãos, literalmente falando.

John Bonham – Led Zeppelin

johnbonham

Surpresos?
Primeiramente, para quem não o conhece, esse é John Bonham, o melhor baterista que esse planeta já viu!

Saber tocar rápido, ou ser apenas um metralha (como eu chamo bateristas que só usam bumbo), não era a característica de John. Ele tocava com técnica, com feeling, para quem é fã de Led Zeppelin, e ouve as linhas de bateria sabe o que estou falando.

Bonham tocava com uma baqueta maior e mais pesada, isso já dava grande diferença em seus grooves, além de tudo, Bonham mantinha um bumbo perfeito, seu pé parece que era de ferro, uma verdadeira máquina!

Sua originalidade serviu de inspiração a muitos músicos, sempre sendo comparado com Keith Moon, Bonham tinha carisma e um potência incrível durante as apresentações, quem conhece o som sabe que não é só mais um.

John Bonham morreu em 1980, com 32 anos, por asfixia enquanto dormia, causada pelo seu próprio vômito. Bonham morreu assim como Keith Moon, do The Who, com a mesma idade e por causas acidentais.

Bom galera, espero que tenham gostado ai da minha visão voltada a bateristas, volto a repetir, isso foi pessoal e em partes fui ura lógica!

Até a próxima, abraços!!!